Padre Vando Valentini



Nascimento: 10/11/1949
Local: Fermo, Itália

Paroquia de origem: Paroquia Imaculado Coração de Maria – conhecida como Capela da PUC

 


Para reconstruir uma breve história



Recebi o dom da fé pela minha mãe. Depois ela se tornou minha própria opção quando, na Itália, cursava o colegial e encontrei o Movimento Comunhão e Libertação. Nele aprendi a reconhecer Cristo dentro de uma amizade que carrega em si Sua presença viva. Uma experiência de comunidade que amo e que, ainda hoje, me fascina e me leva a seguir Jesus com toda a minha razão e afeição.

Quando estava na universidade, minha experiência de fé amadureceu e gerou em mim um desejo forte de anunciar Jesus Cristo a todos os homens. Por conta deste desejo o movimento Comunhão e Libertação me mandou para o Brasil em 1974 como leigo missionário.

Aqui, na companhia de Pe. João Carlos e Pe. Gigio, formamos uma pequena comunidade que se dedicou à evangelização do ambiente da cultura e universitário. Nesse período nasceu a Casa Cultura e Fé, no bairro das Perdizes, que se tornou, por muitos anos, um centro de encontro e de vivência de jovens estudantes e professionais da cidade de São Paulo.

Decidi que a minha vocação era de ser Padre para me enxertar mais diretamente na Igreja e foi ordenado Padre da Arquidiocese de São Paulo em 15 de Outubro de 1983. Foi convidado a dar aula na Faculdade Santa Marcelina e sucessivamente na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) em São Bernardo, nestas faculdades iniciou uma presença católica mais explicita entre professores e estudantes.

Em 1999 foi levado à paróquia da PUC, nesta universidade construí uma presença católica iniciando a experiência do Centro Cultural: Núcleo Fé e Cultura, com o objetivo específico de levar adiante o diálogo entre Fé e Razão nas diferentes áreas de conhecimento na Universidade e no mundo da Cultura.

Em 2004 encontrei, com uma graça totalmente inesperada, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo, que se associavam a fim de se ajudar a construir suas casas de modo solidário e verdadeiro. Assim nasceu uma intensa amizade com seus lideres, Marcos e Cleusa Zerbini. Isso fez renascer em mim o entusiasmo inicial para levar o evangelho a todos.

Agora, em 2016, estou chegando ao bairro da Aclimação com a mesma certeza e desejo que me levaram a deixar meus amigos e minha família na Itália: ir pelo mundo todo e anunciar a verdade, a beleza e a paz que se encontram em Cristo Redentor com a ajuda e proteção da Imaculada Conceição, hoje, para mim, Maria do Carmo.

Por Pe. Vando Valentini